O Mundo Mercedes-Benz História / Catálogos

O Mundo Mercedes-Benz

O mundo da Mercedes-Benz é fascinante. Aqui pode encontrar muitos documentos interessantes disponíveis para os amantes da marca da estrela. Deste eBooks, catálogos, artigos, miniaturas, fotos, videos, enfim, muitos documentos à sua disposição.

História

As origens da Mercedes-Benz remontam ao final do século XIX quando dois construtores de automóveis, Gottlieb Daimler e Karl Benz, fundaram separadamente as empresas Daimler-Motoren-Gesellschaft (1890) e Benz und Cie Rheinische Automobil und Motoren-Fabrik AG (1883) para fabricar os primeiros motores ligeiros de regime rápido a incorporar os primeiros veículos motorizados.

Gottlieb Daimler

Gottlieb Daimler nasceu em Schorndorf a 17 de Março de 1834. Além de ter estudado na escola primária de Schorndorf, frequentava aulas de desenho aos domingos.Em 1848, Gottlieb Daimler começou como armeiro-aprendiz em Schorndorf, provavelmente com o armeiro Master Wilke. Terminou sua aprendizagem em 1852, apresentando a peça que tinha criado, uma pistola de dois canos. Após uma estadia em França, onde Daimler adquiriu experiência em engenharia mecânica, participou na Escola Politécnica, em Estugarda, de 1857 a 1859. Depois de ter trabalhado em França e Inglaterra, começou como desenhador técnico, em 1862, na cidade de Geislingen. No final de 1863, tornou-se operário na fábrica do orfanato de Bruderhaus, na cidade de Reutlingen. Aqui conheceu Wilhelm Maybach em 1865.

A 9 de novembro de 1867 casou-se com Emma Kurtz, originária de Maulbronn. Em 1869, deixou Reutlingen para ocupar o cargo de director da oficina na Maschinenbau-Gesellschaft Karlsruhe. Três anos mais tarde, mudou-se para Otto und Langen como director técnico da Gasmotorenfabrik Deutz, onde ele se tornou familiarizado com o princípio do motor Otto de quatro tempos. Em meados de 1882, após divergências com a administração da empresa, acabou por deixar a fábrica Gasmotoren.

Em 1882, Daimler comprou uma casa em Taubenheimstrasse, no distrito de Cannstatt (Estugarda) por 75.000 marcos. O extenso jardim tinha uma estufa, que por sua vez, foi aumentada para se tornar numa oficina.O plano de Daimler era criar somente motores a gasolina para poder usá-los em todos os tipos de veículos – em terra, água e no ar. Os seus motores baseavam-se na tecnologia do motor Otto de quatro tempos. No entanto, o mecanismo complexo de ignição do motor não permitia uma grande velocidade.

Após intensos testes, foi concedida a Daimler uma patente para um motor com isolamento térmico, com um tubo de ignição quente não regulado. A patente DRP 28022 era uma obra-prima e correspondia ao princípio do motor Otto de quatro tempos. Isto originou uma dura batalha em tribunal, envolvendo a empresa Deutz, mas Daimler acabou por recusar o uso desta patente.
No entanto, o Alto Tribunal sustentou a reclamação de Daimler depois de ter feito uma aparição pública em plena audiência. No final de 1883, foi efectuado o primeiro teste ao motor. Este foi lançado na fundição e atingiu o recorde do modelo mais pequeno. Graças ao quente tubo de ignição quente, usando uma válvula de escape regulamentado por curved groove control, o motor chegou às 600 rotações. Este ultrapassou o desempenho de todos os motores anteriores, cujas velocidades eram limitadas a um máximo de 120-180 rotações.

O seguinte teste que foi realizado ficou conhecido como o “Grandfather Clock Engine” , tendo em conta a sua aparência. A primeira versão datada de 1884 equivalia a um 1 cv por cada 600 rotações. Este projecto baseado numa construção leve e compacta, abriu o caminho para que Daimler e Maybach instalassem um motor num veículo. A motocicleta emoldurada a madeira, foi usada para o primeiro teste. O único motor de cilindros, que tinha sofrido uma redução do “Grandfather Clock Engine” , foi incorporado no veículo mas no lugar do condutor.
A 28 de Agosto de 1885, Daimler foi premiado com a patente DRP 36423 para este veículo a gasolina ou petróleo. Na Primavera de 1886, Daimler já tinha encomendado um veículo descrito como carruagem “americana”, à empresa W. Wimpff & Sohn, sediada em Estugarda.

Fabricado em Hamburgo e montado em Estugarda, o veículo foi entregue a 28 de Agosto e secretamente levado à residência de Daimler, aparentemente como um presente de aniversário para a mulher de Daimler, Emma. O motor foi montado sob a direcção de Maybach na fábrica de Maschinenfabrik Esslingen, com 1,5 cv e construído de acordo com o modelo “Grandfather Clock”. A potência do motor era transmitida por correias. Este veículo de Daimler foi considerado o primeiro transporte motorizado do mundo com quatro rodas.

O teste que se seguiu foi efectuado num barco. A patente DRP 39367 refere-se a uma “máquina com um veio propulsor projectada para operar num barco através de gasolina ou petróleo”. Em Junho de 1887, Daimler mudou-se para novas instalações de produção em Seelberg (Cannstatt).
Gottlieb Daimler tinha 23 trabalhadores que foram seleccionados cuidadosamente. Uma obra desta dimensão era demasiado grande e esgotou grande parte da sua fortuna pessoal, apesar do sucesso do barco a motor ter gerado bons lucros.

A precária situação económica de Daimler forçou-o a procurar novos parceiros. Isso resultou na chegada de Max Duttenhofer, Director Executivo da Köln-Rottweil (fábrica de pólvora) e do seu amigo, Wilhelm Lorenz. A 28 de Novembro de 1890, foi fundada uma sociedade anónima foi sob o nome de Daimler-Motoren-Gesellschaft. O objectivo da empresa era prosseguir as actividades realizadas em Seelberg. Nos termos do acordo deste consórcio, Maybach era para ser nomeado Director Técnico da Daimler-Motoren-Gesellschaft. No entanto, os termos do contrato eram inaceitáveis para um especialista com o estatuto de Maybach.
Isto resultou na saída de Maybach, deixando a empresa a 11 de Fevereiro de 1891. Questões relacionadas com o produto estiveram no centro da discórdia que envolveu Duttenhofer e Daimler. Quando ficou claro que o impasse não poderia ser resolvido, Daimler recorreu a métodos mais ardilosos. O objectivo do negócio era a continuar independentemente da Daimler-Motoren-Gesellschaft, mas com a participação de Maybach. Desta forma, Daimler matou dois coelhos de uma só cajadada. Ele foi obrigado a pagar uma grande quantia para que Maybach rescindisse o seu contrato.

As patentes dos desenhos produzidos foram registadas em nome de Maybach. Daimler era responsável apenas pela parte financeira, enquanto que Maybach se dedicava apenas pela área de design. Entre as invenções mais significativas de Maybach destaca-se o bocal de pulverização do carburador.

A DMG alcançou o sucesso económico depois da saída de Maybach. As invenções de Daimler e Maybach foram comercializadas no estrangeiro, particularmente em França. Panhard e Levassor, os pioneiros do automóvel, adquiriram os direitos de licença em 1889. A partir de 1890, foram só instalados motores Maybach em formato V de dois cilindros nos seus veículos.

Há muito tempo que Gottlieb Daimler sofria de uma doença cardíaca. No inverno 1892/93 adoeceu novamente e foi enviado para Florença, na Primavera para recuperar.Aqui ele reuniu-se com Lina Hartmann (nascida em Schwend), que tinha conhecido através de amigos comuns, em Cannstatt. A sua primeira mulher Emma tinha falecido em 28 de Julho de 1889 e Lina Hartmann, 22 anos mais nova, causou de tal forma uma boa impressão, que ele decidiu casar com ela.
O casamento teve lugar em 8 de Julho de 1893, em Schwäbisch Hall.
Os problemas de coração de Daimler começaram a ter um impacto negativo junto da DMG. Em 1893, rejeitou uma oferta para adquirir cerca de 102 acções, o que lhe teria garantido uma participação majoritária. Esta atitude pode ter estado relacionada com uma série de dúvidas a respeito das perspectivas futuras da empresa. A crescente tensão entre a Daimler e Lorenz Duttenhofer, acabou por conduzir à exclusão Daimler como accionista, após a liquidação das dívidas da DMG pela módica quantia de 400.000 marcos. Ameaçaram Daimler a vender-lhes a sua participação na sociedade e os direitos das suas invenções, a um preço de 66.666 marcos. Caso contrário a empresa iria à falência. De forma a evitar esta situação, Daimler concordou imediatamente. No entanto, com a saída de Daimler, a empresa não teve grande sucesso. O progresso técnico parecia ter-se dissipado.

Em 1895, Maybach rejeitou uma oferta feita pela Daimler-Motoren-Gesellschaft, dizendo que não iria voltar sem Daimler. Graças ao sucesso do motor Maybach-Phoenix, os motores Daimler tinha ganho um reconhecimento internacional. Um grupo de industriais britânicos encabeçado por Frederick R. Simms estavam a fazer os possíveis para adquirir os direitos de licença deste motor para a Grã-Bretanha. Ao ponto de estarem dispostos a pagar uma quantia de 350.000 marcos, na condição do regresso de Daimler à empresa.

O regresso de Daimler e Maybach trouxe um inesperado volte face. A participação de Daimler na empresa (200.000 marcos) foi-lhe devolvida, juntamente com um bónus de 100.000 marcos. A sua posição sobre o Conselho Fiscal foi extremamente importante. A 8 de Novembro de 1895, Maybach foi nomeado Director Técnico da Daimler-Motoren-Gesellschaft e recebeu acções no valor de 30.000 marcos.

Para Maybach, a principal prioridade era a de reconstruir a competitividade da DMG baseada no progresso técnico e na fiabilidade dos produtos. Gottlieb Daimler morreu cinco anos depois, a 6 de Março de 1900.

Karl Benz
Karl Benz nasceu a 25 de Novembro de 1844. O seu pai, era condutor de uma locomotiva e morreu quando tinha apenas dois anos. Apesar de terem poucos recursos financeiros, a sua mãe garantiu-lhe uma boa educação. Karl Benz frequentou a escola primária e mais tarde a Universidade Politécnica de Karlsruhe. Realizou um estágio de dois anos na empresa de engenharia mecânica Maschinenbau-Gesellschaft, situada em Karlsruhe. Começou por ser desenhador e designer numa fábrica em Mannheim. Saiu desta fábrica em 1868 e começou a trabalhar numa empresa especializada na construção de pontes. Mais tarde, foi para Viena trabalhar numa empresa construtora de ferro, onde esteve pouco tempo.

Em 1871, Karl Benz juntou-se a August Ritter para fundar a sua primeira empresa, em Mannheim. Quando Karl Benz se apercebeu que Ritter não era uma pessoa segura, pagou-lhe uma quantia de dinheiro, proveniente do dote da sua mulher, Bertha Ringer, e passou a comandar sozinho a empresa. Em 1872, Karl Benz casou-se com Bertha Ringer. A sua mulher desempenhou um papel fundamental no sucesso da sua empresa. Ela foi a primeira pessoa a conduzir um automóvel a uma longa distância. Por este motivo, foi considerada a primeira mulher na história automobilística. Karl Benz e Bertha tiveram cinco filhos.

Nos primeiros tempos, o negócio não correu bem para Karl Benz. Na sua “Oficina Mecânica e de Ferro Fundido” (mais tarde denominada por “Fábrica de Sheet Metal-Trabalhar Machines”), as coisas pioraram de tal maneira, que os instrumentos foram confiscados. Em busca de uma nova fonte de receita, Karl Benz centrou a sua atenção nos motores de dois tempos. Após um período de dois anos, o primeiro motor funcionou satisfatoriamente em 1879. Dado que a patente relativa ao motor de quatro tempos já tinha sido emitida pela Deutz Gasmotorenfabrik em 1877, o motor pensado por Benz foi baseado num ciclo de dois tempos. Ao desenvolver o motor de dois tempos, Benz obteve um número de patentes fundamentais, por exemplo, no controlo do motor. Aplicou um sistema de ignição através da bateria para iniciar os veículos.

Graças a apoios financeiros e a novos parceiros, Karl Benz e Bertha transformaram a empresa numa sociedade anónima, e decidiram renomeá-la de “Gasmotorenfabrik Mannheim”. A quota de Karl Benz na empresa aumentou em 5 por cento. Quando seus sócios tentaram exercer influência sobre seus projectos, Benz deixou a empresa em 1883.

No mesmo ano, Benz recebeu apoio financeiro dos empresários Max Rose e Friedrich Wilhelm Esslinger. Em Outubro de 1883, fundaram a Benz & Co. Rheinische Gasmotorenfabrik.O número de empregados da empresa cresceu rapidamente para 25 e foram emitidas licenças para a construção de motores a gasolina. Benz podia agora concentrar toda a sua energia no desenvolvimento do motor. Financeiramente seguro, começou com a concepção de um veículo no qual integrava o seu motor de quatro tempos a gasolina. Por outro lado, a sua concorrente Daimler integrou o seu primeiro motor numa carruagem. Em 1886, foi concedido a Karl Benz uma patente para o seu veículo e apresentado ao público o primeiro “Benz Patent Motorwagen”.

Entre 1885 e 1887 foram produzidas três versões do veículo de três rodas: modelo. nº1 foi apresentado por Benz ao Museu Alemão em 1906; modelo. nº2 deduz-se que tenha sido modificado e reconstruído várias vezes; modelo nº3, apresentado com rodas de madeira em raio, conduzido por Bertha Benz na primeira viagem automobilista de longa distância realizada em 1888.

A crescente procura de motores estacionários impediu que Benz & Co. Rheinische Gasmotorenfabrik avançassem para uma maior unidade de produção. Em 1890, após a chegada de novos parceiros, Friedrich von Fischer e Julius Ganß, a Rheinische Gasmotorenfabrik alcançou o estatuto de segunda maior fabricante de motores na Alemanha. Em 1893, Karl Benz introduziu na direcção um eixo-pivot. Três anos mais tarde, desenvolveu o “contra” motor, o percursor do motor boxer.

A Benz & Co. atingiu o seu primeiro record de vendas com o modelo “Velo”. Um veículo ligeiro, de baixo custo, dos quais cerca de 1200 modelos foram construídos entre o período de 1894 e 1901. Este veículo é considerado por muitos como o primeiro a ser produzido em série.

No final do século 19, a Benz & Co. tinha-se tornado no líder mundial em construção automóvel. Foi no entanto convertida numa empresa pública em 1899. Juntamente na direcção da empresa com Karl Benz encontrava-se Julius Ganß, que tornou-se o director comercial da empresa. Entre 1890 e 1899, o número de trabalhadores na linha de produção passou de 50 para 430. No ano de 1899 foram construídos 572 veículos.

A 24 de Janeiro de 1903, Karl Benz anunciou a sua retirada dentro da empresa e passou a ter assento no Conselho Fiscal.Karl Benz deixou a empresa como reacção à tomada de decisão da Direcção em empregar um grupo de designers franceses na fábrica de Mannheim, com o objectivo de enfrentar a concorrência da Mercedes. Esta situação provocou questiúnculas internas e culminou com a saída de Benz. Os seus filhos, Eugen e Richard, também abandonaram a empresa, embora Richard tenha retornado, em 1904, a Mannheim, como Gerente de Produção para os automóveis de passageiros. No final do mesmo ano, foram vendidos 3480 automóveis Benz.

Em 1906, Karl Benz fundou a empresa “Carl Benz Söhne” em Ladenburg, adquirida conjuntamente por ele e pelo seu filho, Eugen. Após tentativas falhadas no fabrico do motor a gasolina, Karl focou a sua atenção para a construção de veículos. Durante o primeiro trimestre do século XX, foram produzidos aproximadamente 350 veículos “Carl Benz Söhne”. Entretanto, a família Benz mudou-se para Ladenburg. Em 1912, Karl Benz deixou a administração da empresa aos seus filhos Eugen e Richard. A companhia expandiu-se além fronteiras, por exemplo, em Inglaterra, onde veículos tais como “Carl Benz Söhne” eram frequentemente utilizados como táxis. Além da fiabilidade, alcançaram grande popularidade. O último veículo foi construído em 1923, embora dois veículos de 8 e 25 cavalos foram construídos, um ano mais tarde, e mantidos para o próprio negócio e uso pessoal de Karl Benz. Estas viaturas foram preservadas até aos nossos dias.

Gottlieb Daimler morreu em 1900 e não conseguiu testemunhar o enorme sucesso da sua invenção. Por outro lado, Karl Benz teve a oportunidade de acompanhar o boom da motorização e o avanço da sua inspiração. Morreu a 4 de Abril de 1929, em sua casa, em Ladenburg. Hoje em dia, esta casa é utilizada como sede da “Karl Benz e Gottlieb Daimler Foundation”, e local para a realização uma série de eventos.

Wilhelm Maybach

Wilhelm Maybach nasceu a 9 de Fevereiro de 1846. Frequentou a escola em Reutlinger Bruderhaus, onde Gustav Werner, o fundador e director da escola, educava os jovens com talento técnico.Em 1865, Maybach conheceu Gottlieb Daimler em Reutlingen e tornaram-se companheiros de escola. Maybach foi sempre um amigo próximo de Daimler, até à morte deste em 1900.
Em Setembro de 1869, ele trabalhou com Daimler, em Karlsruhe, e mais tarde mudou-se para a fábrica de motores Deutz. Tal inspirou-o a trabalhar em motores de alta velocidade, adequados para serem usados em água, terra e ar.

Daimler deixou a Deutz Gasmotorenfabrik em meados de 1882 após divergências com o Conselho de Administração. Em Outubro de 1882, Wilhelm Maybach seguiu-o até Cannstatt para implementar o seu projecto de motores de alta velocidade. Durante o extenso trabalho de investigação, Maybach revelou uma patente pertencente a um inglês chamado Watson. Consistia num sistema de ignição através de um tubo quente, elemento essencial para gerar altas rotações do motor. Em 1883, ele desenvolveu o primeiro motor horizontal, seguido pelo “Grandfather Clock”, um motor com um cilindro vertical fixo, que foi particularmente adequado para instalação nos veículos. Em 1885, o novo motor foi instalado primeiro numa carruagem em madeira e, posteriormente, um ano depois, num carro. Mas Maybach não se contentou apenas em produzir motores para carruagens.

Posteriormente, Maybach desenvolveu um carro com jantes em aço. Este veículo assistiu à introdução de uma transmissão por engrenagem. Apresentado na Exposição Mundial de Paris, em 1889, o carro de Maybach com jantes em aço, proporcionou o nascimento da indústria automóvel francesa. Quando Gottlieb Daimler fundou, em Novembro de 1890, a Daimler-Motoren-Gesellschaft (DMG), com Max Duttenhofer e Wilhelm Lorenz, Maybach foi nomeado Engenheiro de Design. Ele deixou a empresa em Fevereiro de 1891, devido a alguns termos do contrato serem inaceitáveis.

Nos 18 meses que se seguiram, Maybach continuou a desenvolver o seu trabalho em casa. No Outono de 1892, com o apoio financeiro da Daimler, ele começou a trabalhar no desenvolvimento do Hotel Hermann, em Cannstatt. Esta produção originou designs tão importantes como o bocal de pulverização do carburador, melhorias no sistema de correias e no motor Phoenix. Em Novembro de 1895, a pedido do industrial inglês Frederick Simms, Maybach foi renomeado como Director Técnico da DMG. Aqui desenvolveu o radiador tubular com ventoinha e mais tarde o radiador em colmeia. O “Roi des Constructeurs” (O Rei do Design), como era apelidado pelos franceses, passou de técnico a criador do primeiro automóvel com um motor com quatro cilindros. Em 1898/99 foi produzida uma geração de motores que incluiam cinco modelos a produzirem entre 6 e 23 cv.

O design mais notável de Maybach foi criado após a morte de Daimler, em 1900. O primeiro Mercedes causou impacto na semana de corridas em Nice, em Março de 1901. O veículo sobressaiu-se em relação a tudo que tinha sido anteriormente concebido e construído na Daimler-Motoren-Gesellschaft.

Apesar do grande sucesso que automóveis Mercedes tiveram nos anos seguintes, Maybach foi várias vezes vítima de conspirações. Ele foi substituído como Engenheiro de Design e as suas actividades foram reduzidos para um nível inferior. A partida da DMG deu-se em 1907.

Quando o Zeppelin LZ 4 foi destruído numa tempestade em Echterdingen, a 5 de Agosto de 1908, Maybach ofereceu-se para construir um novo Zeppelin, com melhorias ao nível do motor. O resultado das negociações levou à criação da Luftfahrzeug-Motorenbau GmbH em Bissingen, a 23 de Março de 1909. O filho de Maybach, Karl, que também projectou o novo motor, tornou-se Director Técnico. Em 1912, a empresa (rebatizada de Luftfahrzeug-Motoren GmbH) mudou-se para Friedrichshafen. Pai e filho tinham cada um uma participação de 20% na empresa, embora Wilhelm Maybach colocou firmemente o futuro do negócio nas mãos do seu filho.

Depois de 1922, os carros de luxo também eram produzidos em Friedrichshafen. O auge da gama de produtos foi o de 1929 Maybach 12 DS, o primeiro automóvel com um motor V12, juntamente com o seu sucessor Zeppelin, vistos uma resposta à como concorrência da Rolls-Royce.

Wilhelm Maybach morreu a 29 de Dezembro de 1929.